top of page
  • Foto do escritorFEDERACÃO ATUCO

Evento de Conscientização e Protesto Contra Intolerância Religiosa em Mairinque, SP

No dia 21 de Março, uma data de profundo significado para os praticantes das religiões de matriz africana, como Umbanda, Candomblé e Jurema, religosos do axé estaão unidos não apenas para celebrar nossas conquistas, mas também para buscar melhorias e igualdade, e protestar veementemente contra os alarmantes casos de intolerância religiosa nas escolas de Mairinque, SP e por que não dizer em todo Brasil.


Destacamos o recente caso envolvendo a Filha da Mãe Kallyana, vítima de agressões físicas e psicológicas na Escola Maria Helena Chesine, situada no bairro Nova Esperança, em Mairinque.


É alarmante perceber que tais atos ocorreram com ciência e omissão dos profissionais escolares. Além disso, outra aluna, também integrante das tradições de axé e filha da Yalorixá Mari de Oxum, enfrentou diversos atos de racismo religioso na Escola Estadual Altima Júlia de Oliveira, com omissões por parte da gestão escolar.


Mairinque, localizada a 70km de São Paulo, tem testemunhado uma série de casos de intolerância devido ao extremismo religioso presente na gestão pública.


Um exemplo marcante foi o ocorrido em 2021, quando na Câmara Municipal seria votada a PL 80/21, que buscava instituir o Dia Municipal das Tradições de Matriz Africana e Indígenas. Fundamentalistas rotularam a proposta como "PL do capeta" e pressionaram os vereadores a votarem contra, inclusive com a participação de simpatizantes do neonazismo e neoliberalismo.


Diante da gravidade desses eventos, torna-se claro que nossos municípios do interior necessitam de uma proteção mais eficaz por parte das leis que nos regem. Não podemos apenas comemorar o dia 21 de Março; é crucial que nos unamos em protesto e nos mostremos perante a sociedade.


Por isso, convidamos a todos para participarem do ato de conscientização e protesto que ocorrerá no dia 14 de Abril de 2024, às 10:00 da manhã, ocupando culturalmente a Praça da Matriz. Será uma oportunidade de manifestarmos nossa indignação diante dos casos de intolerância e racismo religioso, e de darmos voz àqueles que já sofreram em silêncio.


Atenciosamente,


Pai Rodolfo de Oxóssi - Associado representante da FEDERAÇÃO ATUCO www.federacaoatuco.com.br


Idealizadores:

Vereadora Emily Idalgo - (11) 94554-4992 (Filha de santo Ilê Babá Megegê)

Yalorixá Carol de Ogum - (11) 94533-4198

Yalorixá Mari de Oxum - (11) 94357-5705

Tata Pai Rodolfo de Oxóssi (Abassá de Oxóssi e Yemanjá) - +55 (11) 94159-1776



455 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page